Estimulação Precoce

  • Estimulação Precoce

    A Estimulação Precoce é uma intervenção terapêutica que se ocupa de bebês e/ou crianças muito pequenas que apresentam problemas no seu desenvolvimento em consequência de Síndromes Genéticas, Doenças Congênitas, Lesões Cerebrais, Deficiências sensoriais, bebês prematuros ou situações que mesmo sem uma causa orgânica diagnosticada provoquem Atraso no Desenvolvimento e Transtornos na Constituição subjetiva.
    Em Estimulação Precoce (EP), não se trata de “estimular funções”, mas fundamentalmente que haja o reconhecimento que antes da patologia, do atraso ou da disfunção seja reconhecido o bebê na sua singularidade. Neste caso, o terapeuta faz uma convocatória ao sujeito-bebê e não ao orgânico, posto que aquilo que seria um puro estímulo venha a se inscrever como algo significante. Esse tipo de intervenção pretende que os pais refaçam o laço inicialmente rompido com a confrontação do real e possam se encantar com seu bebê diferente daquilo que foi idealizado. A partir dessa intervenção terapêutica o bebê pode ocupar seu lugar definitivo na filiação e no desejo parental.